O desperdício de comida

Quem já foi a um jantar/almoço tradicionais chineses, ou a restaurantes em geral aqui na China deve ter se perguntado: “para quê tanta comida?”. Este é um fenômeno que realmente chama muito a atenção, por andar em sentido totalmente oposto ao movimento atual de sustentabilidade com consciência individual.

Sátira publicada no jornal China Daily sobre os hábitos chineses à mesa (chinadaily.com.cn)

Sátira publicada no jornal China Daily sobre os hábitos chineses à mesa (chinadaily.com.cn)

Vamos aos dados: o desperdício de comida mundial, se fosse considerado um País, ocuparia o 3o lugar no ranking de maiores geradores de dióxido de carbono, atrás apenas de China e Estados Unidos.
Só na China, mais de 82 milhões de toneladas de grãos são desperdiçadas anualmente(sem contar água e terra de plantio envolvidos no processo), quer dizer, 19% da produção total vai para o lixo! Esta quantidade poderia alimentar mais de 200 milhões de pessoas, quase 1/6 da população da China! O maior desperdício é o de frutas e vegetais, que corresponde a 20 a 30% da produção total do País, seguido por ovos (5 a 15% desperdiçados) e carnes (3-15%). A população em geral é responsável por 7% desse desperdício, e os restaurantes, por 3 vezes mais. O resto desta comida toda é desperdiçado durante as etapas envolvidas até a chegada ao consumidor final.

asiacomentada.com.br

asiacomentada.com.br

Mas a questão sobre o consumidor final é: será que ele tem noção da sua responsabilidade sobre esse desperdício todo e suas implicações na demanda/produção, e também sobre seus efeitos sobre eles mesmos futuramente? Parece que não.
A tão famosa e controversa “classe emergente” da China, ou novos ricos, considera que pedir comida em abundância é o mesmo que atestar sua riqueza e poder. Quanto mais comida, mais próspera a pessoa que pediu. E esse hábito vem se tornando comum mesmo entre a classe média, que também aderiu ao “mostrar a riqueza na mesa”. Praticamente metade de tudo o que é pedido vai para o lixo, às vezes até nem tendo sido tocado.

phys.org

phys.org

Se houvesse ao menos o hábito de levar o que não foi consumido no restaurante para casa, o problema não seria tão grande. Mas isto, infelizmente não faz parte dos hábitos chineses. Em reuniões de negócios então, são pedidos pratos suficientes para encher a mesa (e caso acabem, são imediatamente repostos), mas levar para casa, nem pensar! Não podem fazer feio em frente aos colegas, seria atestado de inferioridade pedir uma “marmita para levar”…
Este hábito infeliz de querer mostrar status através da refeição tem um impacto nefasto para o resto do mundo, juntamente com todo o desperdício envolvido quando falamos sobre comida. Se houvesse um consumo mais eficiente e responsável, poderia haver um impacto benéfico e realmente produtivo no sentido de minimizar os já conhecidos danos que e emissão de gases causa na atmosfera. Não tenho a pretensão de aqui pregar que somente os hábitos chineses à mesa são responsáveis por todo o efeito estufa, digo apenas que se cada um fizer a sua parte, já é um começo para caminharmos na direção certa.
Mas nem tudo está perdido! Já está havendo uma conscientização por parte de alguns restaurantes de Beijing e muitas outras cidades, que diminuíram porções e desenvolveram sistemas de premiação para clientes que não desperdiçarem/levarem sua comida não consumida.
Uma campanha chamada “ação de prato limpo” iniciada por internautas em 2013 no site Weibo (plataforma de comunicação e informação bastante usada por aqui), já obteve bastante aceitação e militância por parte de muitos cidadãos chineses, principalmente da nova geração- que chegam a tirar fotos de seus pratos limpos para postar na internet, como forma de alavancar a ação. O apelo para que se desperdice menos e se evite o consumo excessivo já foi exibido mais de 50 milhões de vezes, e espera-se que consiga atrair ainda mais atenção da mídia.

Funcionários de um restaurante de Qingdao, na província de Shandong incentivam os seus clientes ao consumo consciente (english.sina.com)

Funcionários de um restaurante de Qingdao, na província de Shandong incentivam os seus clientes ao consumo consciente (english.sina.com)

A questão cultural é algo muito arraigado nos cidadãos chineses, ainda mais sabendo que o País foi fechado a influências ocidentais durante muito tempo; mas já está na hora de a China perceber que, se não parar com certos hábitos de consumo desenfreados, quem sofre será o mundo inteiro. Felizmente, esta nova geração já está atenta aos hábitos atuais de consumo responsável, e certamente terá um grande papel nesta novela do aquecimento global, que está longe de ter um final feliz.
Clique AQUI para obter dicas de como minimizar o seu desperdício em casa.
Au revoir!

Advertisements

2 thoughts on “O desperdício de comida

  1. almir says:

    O mesmo acontece nas grandes potencias, que são ricas e educadas , porém só vão aprender , quando faltar comida e não puderem comer dinheiro …visite um ¨lixão ¨ que você vai entender !!

  2. Katia says:

    Isso é questão de educação. Quando éramos pequenos e nossos pais nos ensinavam que existia no mundo, pessoas que não tinham um pedaço de pão para comer; portanto fomos acostumados a não deixar comida no prato, tão pouco jogar a sobra no lixo. Hoje, não vejo ninguém orientar as crianças sobre o desperdício, nem de alimentos, nem de água, nem do consumismo de roupas, brinquedos, produtos eletrônicos, affffffff pronto falei!!! bjssssssss

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s