China e o aborto

asianews.it

asianews.it


Este tema com certeza é bastante polêmico e complexo, e involve muitas variantes. Resolvi escrever sobre isso para matar a minha própria curiosidade em relação à esta prática tão cruel e recorrente aqui na China. Vamos aos dados:
– em média, 35 mil abortos são realizados diariamente, 1.150 por hora, 25 por segundo– muitos deles forçadamente;
– o número de abortos já supera o de nascimentos, segundo relatórios não oficiais e números de clínicas não registradas;
– 46% das mulheres em Taiwan já se submeteram a abortos (dado de 1992, ou seja, bem desatualizado);
– em cumprimento à política do filho único, já foram realizados mais de 530 milhões de abortos desde sua implantação, em 1971, segundo dados do Ministério da Saúde Chinês, citados pelo Financial Times;
– atualmente, se realizam mais de 13 milhões de abortos no país, o que é considerado apenas “preocupante” pelo jornal Daily China;
– 62% das mulheres que abortam são solteiras e estão na faixa dos 20 aos 29 anos, segundo dados do governo chinês;
– são vendidos anualmente mais de 10 milhões de unidades do comprimido que induz o aborto, enquanto pílulas anticoncepcionais são preferencialmente direcionadas aos jovens casais;
– o preço médio do aborto é de 600 RMB (US$ 100,00);
Com dados como esses, eu me pergunto o que levaria uma nação tão grande e milenar como a China, a tratar tão levianamente este assunto, pois o aborto é preferencialmente usado como método anticoncepcional.
thejenzabarfoundationblog.wordpress.com

thejenzabarfoundationblog.wordpress.com


Quando perguntada porque não tomava pílulas, uma conhecida chinesa respondeu: “Ah, a gente não quer engordar né? Quando engravidamos, é só ir lá e tirar.” Confesso que esta resposta me deixou meio atordoada. Ou seja, a razão pela qual não se toma uma pílula que poderia evitar todo o processo é a estética!
Um dos principais motivos para o aborto ser tratado desta maneira é a falta de informação adequada sobre os métodos anticoncepcionais, e a ainda carente educação sexual provida aos jovens: uma pesquisa do Hospital Militar de Shanghai apontou que menos de 30% das jovens que se submeteram a abortos sabia como evitar a gravidez, e destas, apenas 17% tinha alguma informação sobre doenças venéreas.
medicinembbs.blogspot.com

medicinembbs.blogspot.com


O sexo não é mais considerado tabu entre os jovens, mas ainda o é entre os pais, pois a maioria ainda está relutante em conversar sobre este assunto com os filhos (ou “o” filho), herança da grande repressão vivida pelos chineses até bem pouco tempo atrás. A internet parece ser a grande professora desses jovens, o que nem sempre é garantia de aprendizados corretos. Nas escolas, pais e professores acham que se estimularem o debate sobre o assunto, estarão estimulando o sexo precoce entre eles.
Além de tudo, a falta de algum tipo de religiosidade também parece ser um grande fator para esta prática disseminada.
Caso decida se submeter ao aborto, é previsto por lei somente um “período de reflexão de 3 dias” por parte da mulher (por conta dos escândalos mundiais recorrentes, em se tratando desta banalizada prática na China, que perde somente para a Rússia, em número de abortos realizados- se é que isso é possível!).
jnews.am

jnews.am


O Partido Comunista chinês se julga dono de tudo, inclusive dos úteros femininos, e em uma atitude despotista estabeleceu esta “Lei do Filho Único”, que autoriza cada casal a ter apenas um filho (e preferencialmente homem e saudável, como diz o artigo 49 da Constituição Chinesa). Caso queira ter o segundo filho, o casal precisa pagar ao governo cerca de 4 mil dólares, além de ter que arcar com todas as sua despesas, pois para este filho, o governo não proverá estudos, saúde, nada. O governo chinês lucra por ano mais de 4 milhões de dólares, arrecadados através dessa taxa da “cota demográfica”. Esta política abortista do governo conta com um exército de mais de 520 mil funcionários espalhados por todo o país, divididos em núcleos locais.
Uma sala de aborto em um hospital local, Sichuan. Sinopix/Rex

Uma sala de aborto em um hospital local, Sichuan. Sinopix/Rex


Caso a mulher não tenha este dinheiro para pagar ao governo e cometer o “crime” de engravidar, será presa, levada ao local onde será feito o aborto- geralmente realizado nos estágios finais da gravidez, seu polegar será pressionado no campo EU CONCORDO do termo de responsabilidade, e então o assassinato de seu filho será cometido, com todo o aval do governo. Muitas vezes abortos mal realizados acabam em abrigos lotados de crianças defeituosas abandonadas à própria sorte (quando ainda têm a sorte de permanecerem vivos!), como pôde presenciar uma amiga que visitou um desses abrigos. Eles são gerenciados pelo governo, e suas crianças vendidas (as ainda bebês valem a metade de uma já grande!). Facilmente são abandonados por motivos levianos, como nascer com lábio leporino ou nascer mulher. A sorte é que ainda há no mundo pessoas com amor e altruísmo suficientes para adotar crianças como estas…
hliworldwatch.org

hliworldwatch.org


E assim acabo este post, esperando que um dia a China trate melhor suas vidinhas que não tiveram sequer uma chance, e compartilho esta belíssima frase de Madre Teresa de Calcutá:
” Como poderemos pedir aos povos que não se matem uns aos outros em guerras se permitimos que mães matem seus filhos em seus próprios ventres todos os dias?”
catholiclane.com

catholiclane.com

Advertisements

6 thoughts on “China e o aborto

  1. Liane Lima says:

    Chocada ! Para mim, um dos maiores crimes é o aborto ! Sou radicalmente contra ! Chocada ! Beijos

    • vanessamax says:

      Tb sou estritamente contra, mas respeito a opinião de quem não o é, o problema maior daqui é que tudo isso é tratado com uma leviandade tão absurda que enoja mesmo quem seja a favor….

  2. vanda reis says:

    Muito triste! Muito triste conviver com essa realidade. Muitas coisas acontecem sem que tomemos conhecimento. Todos precisam saber desses absurdos. Quem sabe eles também reflitam e aconteça alguma mudança nesses hábitos.

    • vanessamax says:

      Realmente Vanda, é uma situação muito chocante…estou percebendo a cada dia que aqui acontecem coisas que não são condizentes de um povo tão milenar como a China! Milenar só de tempo, pois em aspectos como esses ainda estão bem atrasados. O aborto ser tratado desta maneira tão leviana acho que choca até mesmo quem se apresenta a favor dele…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s